Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Injecção ao nascer?! O quê e para quê?!

By

Parece haver uma grande lacuna em termos de informação acerca deste assunto, por isso hoje vamos falar sobre… a vitamina K!

Muitos pais sabem o que é mas não sabem para que serve. Outros sabem que o bebé levou uma injecção mas nem sequer sabem o que é. Outros ainda nem sequer sabiam que o bebé foi suplementado. Por todas estas razões, achei que seria um tema importante e interessante para abordar num artigo aqui no blog.

Este é um tema que me diz muito, a nível pessoal. Por isso vou começar este artigo com uma história que aconteceu há quase 36 anos atrás.

Era uma vez um casal jovem, esperavam o seu primeiro bebé, que viriam a saber no momento do parto que era uma menina. O parto correu bem e o bebé era aparentemente saudável. Tiveram alta e foram para casa radiantes, com uma felicidade que mal lhes cabia no peito.

No entanto, o que estava para vir faria o mundo deste casal desabar. Com cerca de 5 dias de vida a sua bebé começou a ter hemorragias importantes pelo coto umbilical. Tão importantes que a obrigaram não a uma, mas a 3 transfusões de sangue. Após a última transfusão sanguínea, o médico olhou para esta mãe e disse-lhe “vá para casa, mas não vá tranquila… Mais uma hemorragia e não conseguiremos salvar a sua bebé…”

Não houve mais hemorragias, ou eu hoje não estaria aqui a escrever este artigo. O casal desta história são os meus pais, e a bebé sou eu.

Quase morri de doença hemorrágica do recém-nascido, devido a deficit congénito de vitamina K. Naquela altura ainda não se suplementavam os bebés.

Mas, o que é a doença hemorrágica do recém-nascido?

Explicando de forma muito sucinta, devido a um déficit de vitamina K, a coagulação sanguínea fica comprometida e o recém-nascido fica sujeito a várias hemorragias graves, que podem ser externas (como no meu caso, pelo coto umbilical), ou internas (cerebrais, abdominais, etc).

É uma doença potencialmente fatal.

Por isso, há largos anos, e após muitos estudos sobre este assunto, decidiu-se instaurar um protocolo de administração de vitamina K à nascença a todos os bebés como forma de prevenção da doença hemorrágica do recém-nascido por deficit congénito de vitamina K.

E a taxa de incidência desceu vertiginosamente desde então.

Assim, actualmente todos os bebés recebem à nascença este suplemento.

A forma como o recebem depende muito do país em que vivem: há países que optam por uma única dose intramuscular à nascença, outros países optam por 3 doses orais: uma à nascença, uma entre o 3o e o 5o dia de vida com o teste do pezinho, e a última com um mês de vida.

Os estudos têm mostrado taxas mais baixas de doença hemorrágica do recém-nascido nos países onde é administrada uma única dose intramuscular, razão pela qual em Portugal continua a ser o método privilegiado.

You may also like

scriptsell.neteDataStyle - Best Wordpress Services
error: Content is protected !!
Don`t copy text!