Tudo passa…

Tudo passa…

Se eu só pudesse passar uma mensagem às mães que acompanham o meu trabalho, seria esta: 

Tudo passa… o bom e o mau. Nada dura para sempre. 

Hoje dei por mim a pensar na altura em que o Manuel tinha 5 para 6 meses, a fase crítica em que eu ainda não tinha olhado para o Manuel como um bebé intenso, e continuava dia para dia à espera que a exigência dele diminuisse… uma espera longa e ingrata e foi a minha fase de maior desespero. 

Lembro-me de ter vontade de chorar cada vez que pensava que ainda faltava metade do caminho até aos 12m (idade em que os irmãos não-intensos começaram a regular o sono). Meu Deus,  ainda faltavam outros 6 meses… do alto do meu desespero e do meu cansaço, parecia-me uma eternidade… será que eu ia conseguir sobreviver ?! 

E hoje aqui está ele a dois dias de fazer 11m e parece que passou tão rápido! Mas lembro-me perfeitamente do sentimento de desespero naquela época e de achar que não iria aguentar tanto tempo.

Por isso, sim. Tudo passa. O difícil passa mas o bom também… há dias muito difíceis e vão passar, mas eles só têm uma infância e isso também vai passar. Nós temos uma oportunidade para os ajudar a criar memórias felizes, e também ela vai passando com os dias, as semanas, os meses… os anos.

Tudo passa. O bom e o mau. Nada dura para sempre.