O ideal social da maternidade perfeita…

O ideal social da maternidade perfeita…

As mulheres são bombardeadas com os ideais sociais de perfeição muito antes de serem mães. Muito antes sequer de pensarem em engravidar. 

Enquanto crescem vão absorvendo anúncios e toda uma larga gama de publicidade à parentalidade que vai fomentando a ideia de que tudo tem de ser maravilhoso, tudo tem de ser perfeito, tudo tem de ser gratificante.

Um exemplo disso são os anúncios de fraldas. O momento da troca de fralda parece pura magia, pura conexão entre pais e filhos… quando na realidade a sensação que temos muitas vezes é de estar a lutar com uma enguia. Ou várias!

Normaliza-se continuamente a perfeição, o que promove cada vez mais a frustração de não conseguir atingir os ideais sociais. O desapontamento. A desvalorização por não ser capaz de fazer melhor. Melhor, como se vê em todo o lado! 

A verdade é que a perfeição e essa ideia de que ser mãe é tão fácil e os bebés são seres incrivelmente tranquilos, que comem como nós queremos, dormem como nós queremos, colaboram em tudo como nós queremos, não correspondem à realidade da maioria. 

O bebé é uma pessoa, com necessidades muito específicas. Com a sua própria personalidade, os seus próprios gostos, a sua individualidade. 

Há fases difíceis, há momentos desesperantes, e cada uma de nós tem o direito de se sentir cansada, desesperada, triste. 

São momentos. Quase sempre largamente compensados pelos momentos deliciosos que a maternidade nos traz e que rapidamente nos fazem colocar as dificuldades num saco às costas e continuar caminho com um enorme sentimento de realização! 

Mas há alturas, momentos, em que o saco é tão pesado que o peso tem de ser partilhado com alguém que possa ajudar a aliviar a pressão e a reencontrar o prazer neste caminho. 

Por tudo isto (e não só) o ideal da maternidade perfeita e a culpa de não atingir o que muitas vezes é inatingível, é algo que trabalho muito com as mulheres que acompanho, quer em grupo quer individualmente. 

Para que o nosso ideal seja a felicidade e o equilíbrio, não a perfeição !