Sentido de responsabilidade vs culpa

Sentido de responsabilidade vs culpa

Há uns dias atrás escrevi um artigo onde falei sobre como é fácil sentirmo-nos más mães/maus pais e a culpa que isso gera em nós. Várias pessoas comentaram que isso é natural e até o que nos faz avançar e querer ser melhores. 

Compreendo o que querem dizer, mas não concordo…

E por isso resolvi escrever sobre isso. 

Errar e ter essa consciência faz-nos querer fazer diferente, querer ser melhores. 

Mas será que precisamos mesmo passar pelo processo de nos culparmos e de nos sentirmos más mães ou maus pais? 

Não. A culpa e associação de boa/má mãe ou pai aos erros precisam ser trabalhados. Não somos más mães ou maus pais por errarmos. 

Não é o facto de nos sentirmos culpados e muitas vezes nos auto-flagelarmos que nos faz avançar, pelo contrário. Isso bloqueia. A culpa é um sentimento destrutivo que precisa urgentemente ser dissociado da parentalidade ! 

Então, sendo assim posso fazer o que quiser, inclusive bater ou tratar mal a criança porque tenho direito a errar? Não ! 

O nosso sentido de responsabilidade e as nossas intenções enquanto pais guiam o nosso caminho. São eles que nos fazem querer ser mais e melhores. Sem culpa. Com compaixão.

Eu sei que errar é humano, mas o meu sentido de responsabilidade diz-me que sendo eu o adulto da relação, tenho de ter auto controle suficiente e não bater nos meus filhos sempre que me sinto cansada ou frustrada.

As minhas intenções enquanto mãe relembram-me da relação que quero ter com eles quando perco o controle e lhes grito ou tenho uma atitude que não gostava de ter tido. 

Mas a culpa, essa faz com que eu me desvalorize, não com que eu tenha força para evoluir. Isso vem do sentido de responsabilidade e das intenções. 

E tu, tens bem presentes quais as tuas intenções enquanto mãe/pai?